sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Descobertas

A nossa vida será sempre cheia de descobertas, mas  nem sempre essas descobertas acariciarão nossa alma...
Mas a cada descoberta, amadurecemos e temos a oportunidade de recomeçar.
Ao longo da minha vida tive várias descobertas, descobri que ser criança é muito bom e que o primeiro beijo é inesquecível!
Descobri que precisava estudar mais para passar no vestibular,  que meus pais estavam certos quando me proibiram de sair naquele dia, descobri o amor de Deus por mim e que encontraria  um grande amor.
Ah!Também descobri que ser mãe é bom e trabalhoso, descobri que a morte nos traz desconforto e reflexão...Que o preconceito é devastador para a vida das pessoas, descobri que as diferenças de idades, raça e  comportamento são superados pelo amor e descobri que dançar me faz muito bem!
Eu e vou passar a vida descobrindo e descobrindo...
Não importa as descobertas e sim o que faremos com ela ...Viver é ter uma emoção a cada dia, e esses dias  são sempre cheios de surpresas que o inesperado nos traz...
Mas, o que mais quero descobrir é como viver intensamente cada dia como se fosse o ultimo, e quando eu achar que não há  mais nada a descobrir, então certamente descobri que minha vida acabou...

Janaína Ferreira

terça-feira, 23 de agosto de 2011

O caminho, a verdade e a vida!

Sem saber qual seu destino final, fica complicado viver pelnamente.
Não saberia sorrir, cantar ou mesmo chorar se eu não conhecesse a verdade.
Ainda que  pudesse percorrer este mundo inteiro, de lá para cá,  jamais chegaria ao lugar sonhado se eu não soubesse quem é o caminho.
Não teria prazer nos braços do meu amado e nem a emoção de esperar por um um filho.
A primavera não teria mesma cor e perfume e nem o mar seria tão encantador, se tudo não tivesse sido planejado e criado pelo unico que é a vida!
                                      Jesus Cristo o amado de minha alma, meu rei , meu redentor!
          

                     Janaina Ferreira

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Dançar...uma delícia!

Tenho descoberto nesses ultimos três meses o prazer da dança. Não vou negar que sempre fui caidinha por dançar, gosto muito de tudo que é ligado a arte e a dança ocupa um espaço especial no meu coração.
Eu estou fazendo aulas de dança de salão e estou encantadissima com a leveza e graciosidade dos passos. Cada dia é um novo desafio para ser enfrentado e derrotado.
Eu passo a semana toda aguardando o dia da aula, e quando chega tenho a sensação de que na aula o tempo passa de forma rápida e cruel, e isso me deixa frustada !
Sinto que a dança nunca mais sairá da minha vida, quero aprender tudo o que puder, vou me dedicar e quem sabe um dia me apresentar para os amigos ou para uma platéia desconhecida. Afinal artistas sobrevivem de aplausos e eu sou apaixonada por palcos, refletores e pláteias...
Sou uma pessoa comum com alma de artista...
Estou muito feliz por  fazer um pouco do que gosto. Nestas aulas tenho a portunidade de ficar mais com o meu amado e de ter momentos agradáveis ao seu lado, dançando e rindo a toa; Na verdade é uma forma gostosa de relaxar e aproveitar o vida!
Experimentem...Dancem, a vida será mais suave e feliz!

                                                                                             Janaina Ferreira
"Dançarinos são os poetas do gesto"
               (  George Balanchine)

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Terceirização familiar...

Neste tempo onde o tempo é mais valioso do que coisas que há alguns anos tomariam o seu lugar sem demora, podemos dizer que a terceirização é que não ficou só nas empresas ou no âmbito comercial ela atingiu nossas casas, nossa família.


Essa terceirização familiar estará prejudicando de forma considerável a sociedade.

Antes as crianças eram educadas e assistidas por sua mãe e seu pai, porém com a corrida dos ratos, onde todos estão em busca do sustento da casa,  do sucesso profissional e pessoal as pequenas tarefas que são de fato essenciais para a formação da criança e do seu caráter, agora é terceirizada para as babas ou pelas instituições de ensino, que por sua vez sofrem coma a falta de limite das crianças. Essa falta de limite é causada pela culpa que os pais sentem por não estarem presentes no cotidiano dos filhos e eles querem suprir essa terrível situação sendo permissivos em excessos e assim prejudicam a convivência social deles.

Se não houver uma conscientização global da correta forma de viver em família e da concreta execução dos papeis dos pais e dos filhos, com o passar dos anos a sociedade vai se adaptar a essa forma de vida,e os estragos terao reflexos irreversíveis na nossa sociedade.

Quero acreditar que haverá esperança para as famílias e que os pais conseguirão administrar de forma saudável sua vida profissional, pessoal e familiar, para que possamos ter uma sociedade equilibrada, consciente e feliz.
Mas espero isso em Deus, pois só ele e capaz de tamanha transformacão no coracão do homem...

Janaina Ferreira

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Eu quero





Quero ser eu mesma

Mesmo quando odiar o que sou

Quero falar o que penso

Mesmo que as palavras pareçam perdidas

Quero pensar o que quizer

Mesmo que não seja compreendida



Quero ouvir o som do coração

Quero sonhar com as melodias

Quero beijar os seus lábios

Quero acordar em seus braços



Quero poder viver

Quero poder amar

Quero poder sorrir

Sem medo de errar...



Janaína Ferreira

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Trem azul

"Confessar sem medo de mentir


Que em você encontrei inspiração

Para escrever

Você é pessoa que nem eu

Que sente amor

Mas não sabe muito bem

Como vai dizer



Te dou meu coração

Queria dar o mundo

Luar do meu sertão

Seguindo no trem azul



Toda vez que for assoviar

A cor do trem é da cor que alguém fizer

Que você sonhar

Não faz mal não ser compositor

Se o amor valeu

Eu empresto um verso meu pra você dizer



Só me dará prazer, se viajar contigo

Até nascer o sol, seguindo no trem azul

Te dou meu coração, queria dar o mundo

Luar do meu sertão, seguindo no trem azul



Vai lembrar de um cara como eu

Que sente amor

Mas não sabe muito bem como vai dizer

Hum...

Só me dará prazer se viajar contigo

Até nascer o sol, seguindo no trem azul

Hum..

Te dou meu coração, queria dar o mundo

Luar do meu sertão, seguindo no trem azul"

Roupa Nova

Tempestades...

Quando a tespestade passa ficam as marcas da sua ira...
Contudo, o sol volta a iluminar
Os dias que outrora deixaram de brilhar
Trazendo o sorriso do meu amor

Lembrar faz parte de uma cena
Que jamais deixará de existir
O que será de você,minha pequena
Quando eu partir

Quero viver novamente
O que antes da tempestade vivi
Correr atrás de sonhos  imponentes
Sonhados por poetas que jamais esqueci 

As tespestades sempre voltarão
Com mais ou menos intensidade
E certamente  passarão
Deixando na alma a marca da maturidade! 
Janaína Ferreira

terça-feira, 19 de abril de 2011

Saudades...

Cidadela que me traz pequenas lembranças... Lembranças do barulho do apito do trem, que correm ao encontro das belas montanhas que revelam o que sou


E o olhar curioso das pessoas que passam despercebidas pelo mesmo lugar por tantas vezes que perderam a conta de que os anos já se passaram e os bancos da velha praça continuam ali, trazendo de volta as gargalhadas de amigos, as caricias e beijos dos enamorados e lagrimas perdidas pelo vento da vida

As ruas ìngremes que cansam nossa alma e sobem ao encontro do centro de uma cidadela inesquecível, indizível, imprescindível, onde as mais belas cenas foram vistas e vividas ...

A cultura, as festas populares as escolas e as flores que nascem na primavera, sempre existirão na memória de uma menina feliz e sem medo, uma menina que só conhecia a parte bela e afável da vida contagiada pela vivacidade eterna daquele lugar...

Seria bom poder voltar a andar cautelosamente naqueles paralelepípedos, onde boa parte ou a parte boa da juventude foram vividas, recordando cada sonho, cada devaneio, cada suspiro, cada afago...

Nada do que se passou pode voltar. O tempo é como uma tempestade impetuosa, arrastando tudo a sua volta e muitas das coisas levadas por ele ficarao apenas na lembrança. Por isso escrever faz com que mesmo que por alguns segundos pudéssemos estar ali novamente...

E ai fica apenas uma única palavra que refletirá todas essas sensações...

Saudades!

Janaina Ferreira

sábado, 16 de abril de 2011

Menos eu...

Durante toda sua vida busque ser sempre você mesma, jamais permita ser transformada em alguém desconhecido.


Trate de correr atrás dos seus sonhos e não dos sonhos alheios. Use seus talentos para fazer diferença ao invés de passar sua vida fingindo ter outros talentos.

Coloque você em primeiro lugar pelo menos nos momentos decisivos da sua vida. Corra para aprender mais sobre o que gosta e ande devagar para se adaptar ao que não gosta.

Talvez você tenha a sensação de sempre fazer mais do que pode  e além do que gosta e assim todos que estão a sua volta  se sentirão felizes e realizados, menos você
Seja a  protagonista da sua vida, não se transforme num mero espectador ou um figurante dos seus próprios sonhos...

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Se eu tivesse tempo...

Ah! Se eu tivesse tempo, eu faria tantas coisas...


Andaria a cavalo na beira do mar, passearia de mãos dadas com um grande amor, tomaria mais sorvete de creme, viajaria mais e mais, conheceria mais pessoas e escreveria poesias

Se eu tivesse tempo, amaria mais, choraria vendo filme bobo, falaria por horas no telefone com uma amiga, daria boas gargalhadas e dormiria ate não ter mais sono...

Se eu tivesse tempo, passaria mais tempo com minha mãe, teria sido adolescente por mais tempo, e faria o primeiro beijo durar para sempre

Teria mais amigos, teria menos rugas e seria menos cri  cri, ensaiaria mais pecas e ajudaria mais quem precisa, eu oraria mais e passaria muito tempo na presenca do meu Deus

O tempo e precioso demais para darmos conta quando somos jovens, só pensamos quando ele esta nos levando da vida , quando ele corre atrás de nos, quando na verdade não há mais quase tempo algum

Se tivesse pensado antes, teria sido Senhora do meu tempo valorizando cada momento e dando prioridades as verdadeiras prioridades e usaria essa preciosidade ao meu dispor, para que mais tarde eu não venha dizer Ah! Se eu tivesse tido tempo...

Use o tempo ao seu favor... Ele passa sem demora, sem deixar rastros sem voltar jamais.

Ficam apenas as lembranças que cortam o coração e dilaceram a alma! Vivam!!!!

Janaina Ferreira

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Vivendo...

Ando devagar porque já tive pressa


E  levo esse sorriso porque já chorei demais


Hoje me sinto mais forte mais feliz, quem sabe


Eu só levo a certeza de que muito pouco eu sei


E nada sei




Conhecer as manhas e as manhãs


O sabor das massas e das maçãs


É preciso amor pra poder pulsar

É preciso paz pra poder sorrir

É preciso chuva para florir





Penso que cumprir a vida seja simplesmente


Compreender a marcha e ir tocando em frente


Como um velho boiadeiro levando a boiada


Eu vou tocando os dias pela longa estrada, eu sou


Estrada eu vou




Um dia a gente chega no outro vai embora


Cada um de nós compõe a sua história


E cada ser em si carrega o dom de ser capaz


E ser feliz

 Composição : Almir Sater/ Renato Teixeira








domingo, 10 de abril de 2011

Vihh, minha pequena

Era uma vez uma menina que se tornou mãe

Mãe de uma garotinha linda de cabelos amarelinhos como o sol e olhos cor de mel

Com a pele rosada e boquinha vermelha ela a fez chorar, emocionada por ver tanta beleza em seus braços

A emoção tomou conta do seu ser e ela disse que jamais abandonaria aquele pequeno anjo e que faria tudo que pudesse para protegê-la ensinando tudo que fosse de melhor, pra que ela se tornasse uma grande mulher, com o coração generoso e submisso ao Senhor.

Agora ela cresceu e sua mãe continua a lutar para que sua princesinha se torne essa mulher, mesmo que nessa caminhada surjam lagrimas e crises comuns aqueles que caminham juntos...Sendo que muitas vezes ela erra tentando acertar, buscando em Deus a maneira correta de educar!
Filha desculpe, mas preciso ser sua mãe o tempo todo, mesmo quando gostaria de ser apenas sua amiga, te amo e sempre te amarei...








domingo, 3 de abril de 2011

Desabafo

Nem sempre estamos com aquele sorriso aberto, tão pouco com vontade de continuar correndo atrás dos sonhos.


Hoje, ou melhor, essa semana estou me sentindo muito triste e angustiada, eu fico ate constrangida em desabafar isso, pois Deus tem me dado muito mais que mereço...porem sou pecadora e nem sempre sei reconhecer ...Estes dias estou conseguindo apenas olhar pra situação ...

Não sei direito, mas acho que preciso de um pouco de privacidade de respeito e de companheirismo, estou cheia de grosserias e de falta de comprometimento...

A vida não e feita só de trabalho ou de dinheiro, precisamos priorizar a vida com Deus com a família e amigos.

Posso estar erradas nas minhas conclusões, mas acho difícil viver sem ser ouvida sem ter o respeito adequado daqueles que amamos...

Como tudo passa mesmo, e só dar tempo ao tempo que minha tristeza passara!



Janina Ferreira

Estou Cansada...

Estou Cansado




Estou cansado, é claro,

Porque, a certa altura, a gente tem que estar cansado.

De que estou cansado, não sei:

De nada me serviria sabê-lo,

Pois o cansaço fica na mesma.

A ferida dói como dói

E não em função da causa que a produziu.

Sim, estou cansado,

E um pouco sorridente

De o cansaço ser só isto —

Uma vontade de sono no corpo,

Um desejo de não pensar na alma,

E por cima de tudo uma transparência lúcida

Do entendimento retrospectivo...

E a luxúria única de não ter já esperanças?

Sou inteligente; eis tudo.

Tenho visto muito e entendido muito o que tenho visto,

E há um certo prazer até no cansaço que isto nos dá,

Que afinal a cabeça sempre serve para qualquer coisa.



Álvaro de Campos, in "Poemas"

Heterónimo de Fernando Pessoa

quarta-feira, 30 de março de 2011

Antonio, meu filho amado!

Houve uma vez duas mulheres

Que nunca se conheceram;

De uma tu não te lembras,

"Mãe" é o nome que à outra deram.



Uma deu nacionalidade,

A outra o nome te deu;

Uma deu do talento a semente,

A outra um rumo proveu.



Duas vidas distintas se moldaram

Para única a tua fazer;

Uma foi a estrela que te guia,

A outra o teu sol quis ser.



Uma te deu emoções,

A outra teus medos calou;

Uma viu teu primeiro sorriso,

A outra tuas lágrimas secou.



A primeira deu-te a vida e

A segunda a viver ensinou;

A primeira deu-te a carência de amor,

E a segunda, para o suprir, ali ficou.



Uma te entregou,

Foi só o que pôde fazer;

A outra orou por um filho,

E Deus a ti lhe fez ver.



Em lágrimas me perguntas agora

A antiga e séria questão:

Hereditariedade ou onde se mora:

Qual fez de mim o que sou, então?

Nenhum deles, meu querido ― apenas o calor

De dois diferentes tipos de amor.

Anonimo


Esses três sao a minha herança, as pessoas mais lindas que Deus me deu, e o do meio e o Antônio a rapinha do tacho. Meu filhinho do coração!!!!!!


segunda-feira, 28 de março de 2011

Myself...: Amigos...

Myself...: Amigos...

Amigos...

Um dia, durante uma conversa entre advogados, me fizeram uma pergunta:

- O que de mais importante você já fez na sua vida ?

A resposta me veio a mente na hora, mas não foi a que respondi pois as circunstâncias não eram apropriadas.

No papel de advogado da indústria do espetáculo, sabia que os assistentes queriam escutar anedotas sobre meu trabalho com as celebridades.

Mas aqui vai a verdadeira, a que surgiu das profundezas das minhas recordações:

O mais importante que já fiz na minha vida, ocorreu em 08 de outubro de1990….

Comecei o dia jogando golfe com um ex-colega e amigo meu que há muito não o via. Entre uma jogada e outra, conversávamos a respeito do que acontecia na vida de cada um. Ele me contava que sua esposa e ele acabavam de ter um bebê.

Enquanto jogávamos chegou o pai do meu amigo que, consternado, lhe diz que seu bebê parou de respirar e que foi levado para o hospital com urgência. No mesmo instante, meu amigo subiu no carro de seu pai e se foi.

Por um momento fiquei onde estava, sem pensar nem mover-me, mas logo tratei de pensar no que deveria fazer: Seguir meu amigo ao hospital?

Minha presença, disse a mim mesmo, não serviria de nada pois a criança certamente está sob cuidados de médicos, enfermeiras, e nada havia que eu pudesse fazer para mudar a situação.

Oferecer meu apoio moral?

Talvez, mas tanto ele quanto sua esposa vinham de famílias numerosas e sem dúvida estariam rodeados de amigos e familiares que lhes ofereceriam apoio e conforto necessários acontecesse o que acontecesse. A única coisa que eu faria indo até lá, era atrapalhar. Decidi que mais tarde iria ver o meu amigo.

Quando dei a partida no meu carro, percebi que o meu amigo havia deixado o seu carro, aberto com as chaves na ignição, estacionado junto as quadras de tênis. Decidi, então, fechar o carro e ir até o hospital entregar-lhe as chaves.

Como imaginei, a sala de espera estava repleta de familiares que os consolavam. Entrei sem fazer ruído e fiquei junto a porta pensando o que deveria fazer.

Não demorou muito e surgiu um médico que aproximou-se do casal e em voz baixa, comunica o falecimento do bebê. Durante os instantes que ficaram abraçados – a mim pareceu uma eternidade – choravam enquanto todos os demais ficaram ao redor daquele silêncio de dor. O médico lhes perguntou se desejariam ficar alguns instantes com a criança. Meus amigos ficaram de pé e caminharam resignadamente até a porta. Ao ver-me ali, aquela mãe me abraçou e começou a chorar. Também meu amigo se refugiou em meus braços e me disse:

- Muito Obrigado por estar aqui !

Durante o resto da manhã fiquei sentado na sala de emergências do hospital, vendo meu amigo e sua esposa segurar nos braços seu bebê, despedindo-se dele. Isso foi o mais importante que já fiz na minha vida.

Aquela experiência me deixou três lições:

* Primeira: o mais importante que fiz na vida, ocorreu quando não havia absolutamente nada, nada que eu pudesse fazer.

Nada daquilo que aprendi na universidade, nem nos anos em que exercia a minha profissão, nem todo o racional que utilizei para analisar a situação e decidir o que eu deveria fazer, me serviu para naquelas circunstancias: duas pessoas receberam uma desgraça e nada eu poderia fazer para remediar. A única coisa que poderia fazer era esperar e acompanhá-los. Isto era o principal.

* Segunda: estou convencido que o mais importante que já fiz na minha vida esteve a ponto de não ocorrer, devido as coisas que aprendi na universidade, aos conceitos do racional que aplicava na minha vida pessoal assim como faço na profissional. Ao aprender a pensar, quase me esqueci de sentir.

Hoje, não tenho dúvida alguma que devia ter subido naquele carro sem vacilar e acompanhar meu amigo ao hospital.

* Terceira: Aprendi que a vida poder mudar em um instante.

Intelectualmente todos nós sabemos disso, mas acreditamos que os infortúnios acontecem com os outros. Assim fazemos nossos planos e imaginamos nosso futuro como algo tão real como se não houvesse espaços para outras ocorrências. Mas ao acordarmos de manhã, esquecemos que perder o emprego, sofrer uma doença, ou cruzar com um motorista embriagado e outras mil coisas, podem alterar este futuro em um piscar de olhos.

Para alguns é necessário viver uma tragédia para recolocar as coisas em perspectiva.

Desde aquele dia busquei um equilíbrio entre o trabalho e a minha vida. Aprendi que nenhum emprego, por mais gratificante que seja, compensa perder uma férias, romper um casamento ou passar um dia festivo longe da família. E aprendi, que o mais importante da vida não é ganhar dinheiro, nem ascender socialmente, nem receber honras.

“O mais importante da vida é ter tempo para cultivar uma amizade.”
                                                                                                         autor desconhecido.


sábado, 26 de março de 2011

Palha Italiana! Hum que delícia!

Hoje estou louquinha para chegar em casa e comer um docinho que é um dos meus prediletos ...Palha Italiana, hum já estou com água na boca!
Vou postar essa receitinha pra vocês se deliciarem junto comigo.Só que tomem cuidado ...comam pouco não quero me sentir culpada pelos quilinhos a mais de vocês!

Palha Italiana


Ingredientes:

1 lata de leite condensado

1 colher (sopa) de manteiga

4 colheres (sopa) de achocolatado ou chocolate em pó (fiz os 2 e prefiro o achocolatado)

100g de bolacha de maizena(quebradas em pedaços bem pequenos)


Preparo:



Numa panela, misture o leite condensado, a manteiga e o achocolatado e leve para engrossar, até soltar do fundo da panela, em fogo médio. (ponto de brigadeiro bem duro)

Desligue o fogo e acrescente as bolachas quebradas, misture. Despeje em um refratário untado com manteiga até esfriar.

Corte em quadradinhos e passe no açucar. Pronto !!




sexta-feira, 25 de março de 2011

O amor...

O amor...
Redundante falar de amor quando tantos já se dispuseram a explicar o que pra mim e inexplicavel
Decedi falar de algo que esta transbordando em mim, algo que me faz ter forças para continuar, que me leva as nuvens e me traz o sabor de algo doce e suave
Amo demais as coisas que já se passaram, mas de forma alguma esse passado supera o meu presente e tão pouco tira minhas expectativas do futuro, vivo o amor e ele está nas minhas veias correndo e me fazendo  viver de forma que nada e difícil demais ou triste demais ou ate impossível demais para o meu coração inflamado desse  sentimento que deveria mover o mundo
Amo tantas coisas que seria diíicil descrevê-las...
Amo passear pela minha vida como um mero expectador, sendo levado por suas emoções e encanto e
tiro o maior proveito posíivel de cada momento vivido, pois ele jamais voltará...
Amo, apenas amo....
Janaina Ferreira

Consigo passar horas ouvindo ....o tempo passa e ....eu apenas penso....nao sou nada sem meu criador....

quinta-feira, 24 de março de 2011

Há Momentos

Há momentos na vida em que sentimos tanto
a falta de alguém que o que mais queremos
é tirar esta pessoa de nossos sonhos
e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.

A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar
porque um belo dia se morre.


Clarice Lispector




Fui muito feliz na minha infância e isso me garantiu uma adolescência bonita e uma juventude cheia de esperanças.
Cristiane Galvão
"Nós estamos tão atarefados olhando o que está a nossa frente, que não temos tempo de aproveitar onde nós estamos.”